• Karoline Rodrigues

Da série “Cavalos e Tecnologia” - Você sabe o que é Podcast?

Atualizado: Mai 6

Podcast é um tipo de transmissão de arquivos, uma espécie de estação de rádio virtual sobre determinado assunto, organizada em episódios, que pode ser ouvido a qualquer momento. Imagine um blog, só que ao invés de escrever, as pessoas falam.


Pois bem, descobri um podcast chamado FINDING THE FEEL, que entrevista os mais condecorados profissionais da indústria do cavalo. O conteúdo é INCRÍVEL, porém tudo em inglês.


Clique na imagem para seguir o link do podcast.



O canal é novo (lançado em maio) e tem por enquanto 6 episódios, com Jason Vanlandingham, Chris e Sarah Dawson, Chuy Chavez, Warwick Schiller e Jordan Larson. VALE A PENA!


A entrevista do Jason é a mais longa, tem uma hora de duração, e foi a que mais me “bateu”. Me fez refletir sobre diversos aspectos e momentos da carreira de um treinador, dos seus altos e baixos, da batalha mental que é “quebrar um cavalo”, treinar um cavalo a fazer rédeas, apresentar um cavalo numa prova de rédeas e ser bem sucedido. Ao mesmo tempo lidar com expectativas e pressões de clientes, da indústria, bem como as suas próprias. Sobre o processo de aprendizado enquanto trabalhando para outra pessoa, sobre ser inteligente na hora de treinar e preparar seu cavalo, sobre buscar orientação e ajuda de outros profissionais para melhorar seus pontos fracos.


Ainda não tive tempo de ouvir novamente e selecionar trechos, mesmo porque ela seria inteira válida de transcrição. Mas fica a lição de foco, concentração e disciplina necessários para treinar um cavalo, do quanto um cavalo muito bom pode ensinar o treinador a ser melhor, enfim.... muitas outras dicas, histórias e relatos.


Quanto ao Chris e à Sarah Dawson, o casal mais bem sucedido do working cow horse na minha opinião, consegui selecionar alguns trechos. Eles representam para mim uma soma de talentos que se complementam e que se traduz nos resultados impressionantes, e apresentações cheias de “coração”. Consistência e trabalho duro são a regra número 1. Sarah tem hoje o recorde do AQHA World Show com uma apresentação de tirar o fôlego com Shiney Outlaw, que viralizou na internet, tenho certeza que você já viu. Chris é sempre incrível na cerca, e poucos circulam um boi como ele.


Quando perguntado sobre qual o melhor conselho que já recebeu, Chris de pronto cita um vindo de John Slack: “Keep you head down. Work your butt off. And pray for a little luck.” Um bom conselho.


Já Sarah fala sobre a importância de um bom cavalo para se alcançar um bom desempenho nas pistas: “Your program can only take you so far if you don’t have that horse power behind you. That plays such a huge role today. (...) You look for the talent of course but you also look at that mind. And they have to have that trainability and that grit. So you do look for that talent aspect and you want them to have that certain look but that’s gonna get them so far. On finals night it’s gonna be that grit and heart and trainability that’s gonna shine through. (...) A trainable horse is the one you look forward to getting on everyday. One you feel like you’re just kind of able to make progress. Is the one you wanna go and ride first.”


Chuy é mexicano, foi para os Estados Unidos para receber uma educação de qualidade, mas sempre soube que queria trabalhar com cavalos. Após terminar os estudos, Chuy trabalhou com Warwick. Hoje ele tem um negócio bem sucedido na Califórnia, onde opera seu centro de treinamento, tem tido bons resultados na pista e tem muitos amadores sob sua orientação. Ele destaca que uma de suas grandes habilidades é ensinar, e ele dá diversas dicas de como prepara seus amadores para entrar na pista.


Warwick tem um histórico de rédeas, já tendo conquistado AQHA World Show de rédeas, mas hoje se dedica a clínicas. Ele faz uma abordagem mais filosófica da relação com o cavalo e conta muitas histórias interessantes. Ri muito. Ressalta também a importância da conexão que o cavaleiro deve ter com o animal, e que essa conexão é tão importante quanto a obediência. É um relato, na minha opinião, mais reflexivo, mas muito esclarecedor. Me ajudou a compreender melhor algumas questões que me assombram quando se trata de ensinar algo para um cavalo.


Jordan Larson deixa sua lição de confiar no seu trabalho e no seu cavalo na hora da apresentação. E sobre a importância do otimismo nessa profissão, antes e depois das provas, sobre o potencial do seu cavalo de fazer algo bom na pista. Ele conta que visualiza suas apresentações, ele imagina como vai ser na prova, seus pontos fortes e fracos, onde pode somar, onde deve ter cuidado. Ele é notoriamente reconhecido por ser um grande “showman”, com uma capacidade acima da média de apresentar em provas.


Quando perguntado sobre o melhor conselho que já recebeu, cita um de Mike Flarida: “Being a successful horse trainer is three different parts: there’s the great horseman, you have to be a good horse trainer and you gotta be a showman, trying to work on those three things. You can do one without the other.” E é a pura verdade!


Não é à toa que Chuy e Warwick também discorreram sobre esses três lados da profissão: ser um “horseman”, ser um treinador e um apresentador. É importante reconhecer suas habilidades e fraquezas, e buscar ajuda para superá-las. Todos têm seu espaço na indústria do cavalo.


Aguardando ansiosamente pelos próximos episódios. Corre lá pra ouvir!

54 visualizações
Contato
 

Caixa Postal 199

Avaré-/SP 18701-971
+55 14 991514727​

plus1andahalf@gmail.com

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • LinkedIn - White Circle
  • Pinterest - Círculo Branco

© 2020 Plusoneandahalf