• Karoline Rodrigues

Monte como se estivesse esquiando

Atualizado: 29 de Dez de 2020

Publicação: Performance Horse Journal - Edição Outubro/Novembro 2017

Tradução: Karoline Rodrigues


*****



Doug Williamson, Million Dollar Rider pela NRCHA afirma que a postura, posição e equilíbrio em cima do cavalo vai determinar o resultado de qualquer performance. Ele insiste que os cavaleiros precisam montar “como se não tivesse ninguém em cima”. Cavalo e cavaleiro devem ser uma unidade só, principalmente quando cortando um boi na cerca.


Doug sugere que o cavaleiro deve ficar na posição de um esquiador. Para fazer curvas em esquis de neve, os joelhos devem estar flexionados e as pernas devem estar embaixo do corpo. A curva acontece quando o peso é colocado no esqui de fora. É a mesma coisa que o cavaleiro deveria fazer quando cortar um cerca, ou seja o que for, fazer spins ou esbarros. A pressão no estribo de fora permite que o cavaleiro desafie a gravidade - acompanhando ao longo da virada fluidamente - ao invés de ser jogado para fora e ficar para trás.

“Eu não agarro na sela com os meus joelhos ou com o meu corpo”, Doug explica. “Essa é a pior coisa que você pode fazer. É por isso que todo mundo cai. A sela é mais larga abaixo dos joelhos do que no assento na altura da virilha. Então se você apertar os joelhos para se segurar - no ponto mais largo - só vai te jogar expulsar para fora da sela como um tubo de pasta de dente.”



“Você tem que acompanhar o cavalo, principalmente no corte na cerca”, ele repete. “E acompanhar o cavalo, eu quero dizer não agarrar nele para ficar em cima, só pise no estribo de fora durante a virada e flua com ele. Ao invés de grudar nele com as pernas, eu mantenho meus pés debaixo de mim e espero a virada.”

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo