• Karoline Rodrigues

Procura-se ajuda, por Richard Winters.

Atualizado: Mai 6

Esse post é a tradução de um artigo que li há um ano, escrito por Richard Winters. Lembram da Sarah Dawson, muito citada aqui nos últimos posts? Richard Winters é o pai dela. Um homem que vive do cavalo desde sempre, o primeiro exemplo de sua filha, que veio a se tornar - dentre tantas outras realizações - a atual Campeã Mundial de Working Cow Horse Jr da AQHA (veja o vídeo https://youtu.be/x0WFT-ysmxA).


Talvez já devem ter lido, pois compartilhei com algumas pessoas e grupos de mensagem em outubro de 2016 quando eu estava no Idaho. Minha vida toda ouvi meu pai falar da importância de compartilhar a informação, de ajudar o outro, de ser ajudado, pois é a melhor forma de evoluir. Boa leitura!


"Há mais de 35 anos Richard Winters tem se dedicado a refinar suas habilidades na equitação e repassar seu conhecimento para outros. Suas credencias vão desde o rodeio e ranchos no deserto no oeste a ser um treinador de cavalos altamente requisitado e promotor de clínicas de equitação.


“Procura-se ajuda!” Não, eu não procuro um limpador de cocheira ou um assistente. Entretanto, é verdade que eu preciso de ajuda. Eu estou na jornada equestre e decidi que eu não consigo fazer isso sozinho. Eu estou constantemente buscando pessoas e situações que podem me ajudar a melhorar minhas habilidades. Neste artigo eu quero compartilhar algumas histórias que exemplificam essa ideia.


Recentemente eu tive uma conversa com o pai de um treinador que conheço. Eu mencionei que eu iria passar um tempo com um dos meus mentores para que ele me ajudasse com com a minha montaria. “Eu gostaria que meu filho fizesse mais isso”. Ele continuou “ele nunca está disposto a fazer um curso ou buscar ajuda. Eu não sei se é orgulho dele ou medo de constrangimento. Ele tem muito talento. Eu sei que ele poderia ser melhor. Receio que sua atitude esteja o atrasando.” Isso é ruim, eu não quero ser esse cara.


Eu estive recentemente numa prova de cow horse e eu vi três homens montados conversando. Dois deles eram cavaleiros do Hall da Fama. O terceiro era um cavaleiro mais novo que estava despontando no mundo dos cavalos de performance. Enquanto eu tentava bisbilhotar a conversa, eu fui surpreendido pelo fato de que o jovem não estava tomando conselhos dos outros. Eles estavam ouvindo a ele! Esses dois patriarcas reconheceram que este jovem estava fazendo algumas coisas bem legais com os cavalos dele e eles queriam aprender mais sobre aquilo. Esses homens não eram orgulhosos demais para continuar a aprender e eu fiquei impressionado com o que eu vi.


Alguns meses atrás eu tive a oportunidade de montar com a minha filha Sarah que é uma treinadora de cow horse bem sucedida. Enquanto eu trabalhava com um boi, ela me deu uma dica de como eu poderia dar um sinal para meu cavalo mais com as pernas do que com as mãos. Aquela pequena dica fez uma grande diferença. Aquela única observação e simples dica de uma cavaleira qualificada ainda está me ajudando com os meus cavalos até hoje. Mais tarde eu disse a ela “Sarah, aquela sugestão valeu a viagem toda para mim. Se eu não estivesse lá você não teria visto e você não teria me dito.” Sarah tem esse tipo de ajuda todos os dias nas baias dela. Seja do seu marido ou outro cavaleiro qualificado, há um fluxo e compartilhamento contínuo de ideias. Não me espanta que ela é melhor que eu.


Photo Credit: Ross Hedcox


Doug Williamson, “million dollar rider” e membro do Hall da Fama da National Reined Cow Horse Association (NRCHA) é meu grande amigo e mentor. Quando jovem, Doug participava de rodeios e laçava bezerros em rodeios amadores por todo país. Alguns amigos dele que estavam indo a rodeios profissionais o incentivaram a se juntar a eles. “Só nos meus melhores dias eu sou bom suficiente para competir contra vocês. Por que eu faria isso?” Doug perguntou. Depois de muita persuasão ele pegou seu cartão de profissional e começou a viajar com aqueles cowboys. Mais tarde ele olhou para trás e se deu conta da importância daquela decisão. Ele começou a conviver com laçadores que o desafiavam constantemente a ser melhor. E ele melhorou! Qual a moral da história para mim? Eu preciso encontrar oportunidades de montar com pessoas melhores que eu.


Há alguns anos nossa filha Sarah casou-se com Chris Dawson. Chris apresentou cavalos durante toda sua vida e ele é o atual segundo melhor cavaleiro do mundo segundo a NRCHA. Juntos, Chris e Sarah tem um centro de treinamento bem sucedido em Aubrey, Texas. Chris é de Nebraska e eu recentemente perguntei a ele se ele consideraria voltar para lá, devido à baixa dos preços, para montar o centro de treinamento lá. “Eu não poderia.” Ele disse, “receio que eu sairia dos trilhos e perderia o rumo. Eu preciso estar no coração do mundo do cavalo e me cercar de outros cavaleiros que me desafiam a ser melhor”. Se ele precisa de ajuda consistente, imagina eu e você?


Talvez o título desse artigo precisa ser trocado. Em vez de “Procura-se ajuda” deveria ser “Precisa-se de ajuda.” Sim, nós podemos aprender coisas sozinhos. E é verdade que muitas vezes o cavalo é seu melhor professor. Mesmo assim, eu vou continuar a a buscar continuamente por outros que estão na jornada da equitação. E sim, serão as pessoas que estão mais adiante que vão me ajudar nesse processo. Quem está ajudando você?"


(Fonte: http://www.westcoasthorsemen.com/editorials/help-wanted-with-richard-winters-horsemanship/)

0 visualização
Contato
 

Caixa Postal 199

Avaré-/SP 18701-971
+55 14 991514727​

plus1andahalf@gmail.com

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • LinkedIn - White Circle
  • Pinterest - Círculo Branco

© 2017 plusoneandahalf. Proudly created with Wix.com